Trajecto no Tango


Começa a dançar Tango em 1999 iniciando a sua aprendizagem na Escuela Argentina de Tango de Lisboa com os professores Guillermo e Elina Ruiz.

A sua formação tem vindo desde então a ser desenvolvida de uma forma contínua em Buenos Aires e na Europa, salientando a importância da aprendizagem feita com Carlos Perez, Carlos Gavito, Javier Rodriguez, Geraldine Rojas, Sebastian Arce, Mariana Montes, Pablo Villaraza, Dana Frigoli, Mariano “Chicho” Frumboli, Luciana Valle, Pablo Rodriguez, Noelia Hurtado e Julio Balmaceda.

A sua aproximação ao Tango é complementada com Modern Jazz, Contact Improvisation e técnica de clássico, sendo aluno de professores como Paula Careto, Carlos Caldas e Gustavo Lecce.

 Entre 2001 e 2009 forma par com Yolanda (www.yolandadance.com/).

A partir de 2003 colabora como professor, bailarino e DJ na Escuela Argentina de Tango de Lisboa, sob a direcção de Guillermo e Elina Ruiz. Neste âmbito participa em exibições e na organização da Milonga da Comuna, bem como em diversos eventos de Tango.

Desde 2004 que colabora na organização do Festival de Tango de Lisboa, tendo participado como DJ na “Milonga de Boas Vindas” da edição de 2005.

Continua a sua colaboração como professor de aulas regulares e workshops com a Escuela Argentina de Tango de Lisboa, a qual, em 2006 se transforma no Projecto Lisboa Em Tango (lisboaemtango.blogspot.com), agora sob a direcção de Graciana Romeo e Juan Capriotti. Como Dj anima frequentemente  “La PráKtica” e como bailarino participa em diversas exibições, nomeadamente no espectáculo “Alma de Tango”, no Festival “Portugal em Tango” e acompanhando os concertos da orquestra “Quinteto Lusotango” (http://www.lusotango.pt/). 

Em 2008 participa como professor e bailarino no “Fest-i-Ball”, Festival de Danças Tradicionais organizado pela Tradballs (http://www.tradballs.com/).

Paulo Bernardo Tango Argentino em Lisboa, Portugal. Aulas, Workshops, Exibições
Entre 2009 e 2010 vive em Buenos Aires, continuando sua formação com diversos mestres e nas milongas “porteñas”. Durante esse período em Buenos Aires participou como bailarino na exibição “Ronda de Milongueros” durante a “Fiesta Tanguera” no “Centro Cultural Arte y Partecipacion”, realizou exibições e foi DJ no tradicional Club Villa Malcolm e leccionou aulas particulares e de grupo.


Como DJ, mantendo-se fiel às raízes clássicas da época de ouro do Tango Argentino, faz uma selecção eclética que procura manter uma energia equilibrada e fluida no local onde a sua atenção está focada: a pista de dança.
Como bailarino, o seu estilo de Tango Dança resulta de um trabalho de fusão entre o estilo tradicionaal de "Tango de Salón", com o chamado Tango Novo, procurando aliar a estética e a técnica que permita a comunicação confortável e orgânica entre o par, permitindo a improvisação fluida sobre a música e todas as condições envolventes ao acto único que é dançar um Tango.